Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 

 


[cresce ainda a mangueira]

João Lima


cresce ainda a mangueira

onipresente no centro do quintal

dos meus avós

 

no verão

as mangas caíam madurinhas

na nossa mão

 

o tédio

destrinchado nos dentes até

lambuzar-se a alma



Esse texto foi publicado no plástico bolha nº30: download PDF

 

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - 2008 - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br