Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 


Mauro Rebello


ALEXIA BOMTEMPO




Trinta minutos nos pilotis da PUC com a simpática Alexia Bomtempo, que lança seu primeiro disco, Astrolábio, pela gravadora EMI, foram suficientes para conhecer um pouco melhor essa simpática cantora, apontada por muitos como um dos novos talentos da MPB.

Filha de pai brasileiro e mãe americana, Alexia nasceu nos EUA e veio para o Brasil aos 7 anos de idade. Entre idas e vindas, Alexia que estudava canto lírico na Plymouth State University, em New Hampshire, conheceu em 2005 no Rio de Janeiro o produtor Dadi Carvalho — ex-novos baianos, com quem passou a compor e a gravar algumas canções. Em poucos meses de parceria, se deram conta de que tinham um disco praticamente pronto em mãos. O contato com a gravadora EMI surgiu no final das gravações, em 2006.

Astrolábio “é um disco de encontros, encontros felizes, a começar pelo produtor Dadi”, declara o músico Domenico Lancellotti no release da cantora. O álbum contém — além das ótimas parcerias de Dadi e Alexia, como “Para dormir mais tarde”, “Nuvem d´água” e “Cromologia”, co-assinadas também por Pierre Aderne, belíssimas releituras das músicas “Leãozinho”, de Caetano Veloso, e “Roxanne”, de Sting.

No papo, Alexia chamou atenção para a revitalização do samba e para a importância da Lapa, o bairro com maior abertura para o gênero. Sobre o mercado fonográfico, internet, e mídias alternativas, Alexia, que diz nunca ter baixado uma música, assume que fazer parte do casting de uma grande gravadora tem lá suas vantagens, mas diz que qualquer artista pode divulgar seu trabalho pela internet, apoiado ou não por um selo ou gravadora. Ela destaca a ferramenta myspace como um ótimo espaço para a difusão de músicas e para o trabalho de marketing de bandas independentes. Sobre a crescente utilização das novas mídias digitais, como o brasileiro SMD — semi metalic disc, e os cards coolnex — pequenos cartões personalizados que permitem o acesso online ao álbum ou música de uma banda, Alexia revela com humor: “Achei que o CD fosse virar o pen drive; o pen drive numa caixinha bonitinha”.

Alexia foi uma das convidadas brasileiras do festival South by southwest (Texas, 2008), onde também cantaram Marcelo D2 e Pierre Aderne. Em agosto, ela estará no Festival Sudoeste, em Portugal, ao lado de destaques da música internacional.

Encantado, despedi-me de Alexia com a certeza de ter conhecido uma grande artista. Além de ser dona de uma técnica vocal impecável, a moça é linda e muito simpática. Em casa, escutei todo o álbum e vi que não tinha perguntado sobre o título do disco, Astrolábio. Àquela altura, já não importava mais.


Para saber mais sobre a cantora, acesse:
www.myspace.com/alexiabomtempo

 

 

 

 

 

Esse texto foi publicado no plástico bolha nº22: download PDF

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - 2008 - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br